Blogs

Publicado em 06/05/2021

Apesar das forças do mal...

Por: Gilberto Simões Pires

VIÉS SOLUCIONÁTICO

Ainda que o Brasil seja visto mundo afora, com total razão, como um PAÍS PROBLEMÁTICO, do tipo que prefere se manter distante da LIBERDADE ECONÔMICA e sempre preso aos INTERESSES DO ESTADO, o fato é que de dois anos para cá, apesar das dificuldades possíveis e imaginárias, não são poucos os investidores do mundo todo que passaram a nos enxergar como um PAÍS COM VIÉS SOLUCIONÁTICO.

APESAR DA CPI

Vejam que a despeito da realização de uma vergonhosa CPI, que reúne um seleto grupo de parlamentares -SUSPEITOS- de atos de corrupção e conta com um apoio irrestrito de VALOROSOS PROTETORES E INCETIVADORES formados por ministros da Suprema Corte e jornalistas da MÍDIA ABUTRE, não são poucos investidores, nacionais e internacionais, dispostos em produzir e/ou prestar serviços que oferecem notória capacidade de melhorar a vida -pessoal, profissional e empresarial- do povo brasileiro, cujos efeitos resultam em crescimento econômico do Brasil.

94 ATIVOS EM 2021

Depois de 33 leilões exitosos nos últimos meses, até o final de 2021 já estão previstos uma bateria de 94 ativos que devem ser leiloados, atendendo ao Programa de Parcerias de Investimentos (PPI). Um potencial de investimentos estimados em torno de R$ 350 bilhões. Vejam que na área de INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES deverão ser leiloados 14 terminais portuários, três rodovias, duas ferrovias e a relicitação do aeroporto de São Gonçalo do Amarante, no Rio Grande do Norte.

ANO DA INFRAESTUTURA

Segundo a secretária especial do PPI, Martha Seillier, durante a Paving Virtual, este é o ANO DA INFRAESTRUTURA. Aliás, pelo visto 2022 também será outro ANO DA INFRAESTRUTURA, pois já estão previstos mais 92 ativos do mesmo Programa, PPI, para serem leiloados. Serão 25 aeroportos, 11 portos, nove rodovias e três ferrovias. No pacote de aeroportos, o destaque maior fica por conta da Concessão do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, e do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro.

INOVAÇÕES NA ÁREA DE RODOVIAS

Martha reforçou que, especificamente para a área de rodovias, o PPI traz inovações, com o objetivo de atrair um número maior de investidores. Ela citou, por exemplo, os mecanismos de proteção cambial e de proteção ao risco por demanda; o leilão híbrido, com critério de menor tarifa seguido por maior outorga upfront; estabilidade tarifária e regulatória; melhores práticas em gestão de ativos e monitoramento; e adoção de tecnologias e programas de segurança viária e de gestão ambiental.

ACESSAR A VIA DO CRESCIMENTO E DO DESENVOLVIMENTO

Depois de tantas notícias alvissareiras, dando conta de que o BRASIL ESTÁ QUERENDO SER UM PAÍS SOLUCIONÁTICO, fico imaginando o que aconteceria se os PODERES -LEGISLATIVO E JUDICIÁRIO- resolvessem mostrar a mesma boa disposição que se vê por parte do MINISTÉRIO DA INFRAESTRUTURA e dos INVESTIDORES -RESILIENTES-. Atenção: não é por falta de projetos, pois dezenas deles estão dormindo nas gavetas do Congresso Nacional à espera de votação. Bastaria que 50% dos projetos fossem aprovados de forma correta e necessária para o Brasil acessar a VIA DO CRESCIMENTO E DO DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL.

Deixar um comentário