Blogs

Publicado em 21/07/2020

Opinião desinformada

Por: Gilberto Simões Pires

MEIO AMBIENTE

Na semana passada, como referi em editorial anterior, vários ex-ministros da economia divulgaram uma CARTA PÚBLICA informando que a recuperação econômica do país deve levar em conta a PRESERVAÇÃO AMBIENTAL e a RESPONSABILIDADE SOCIAL. Como o tema -QUEIMADAS E DESMATAMENTO- é PAUTA 1, tanto na mídia nacional quanto internacional, o que mais chama a atenção é que tudo que é escrito, falado e mostrado tem o mesmo compromisso: DESINFORMAR OPINIÃO.

LÓGICA DE GOEBBELS

Como este assunto é tratado de forma sempre CONSTANTE E REPETITIVA, tudo leva a crer que obedece a mesma lógica defendida pelo ministro da propaganda nazista, Joseph Goebbels, que dizia: - UMA MENTIRA REPETIDA MIL VEZES TORNA-SE VERDADE -. Assim, a maioria do povo brasileiro, sem saber o que é VERDADE ou MENTIRA, pelo efeito repetitivo acaba acreditando que o BRASIL é um país onde o MEIO AMBIENTE é só problema. Mais: que no atual governo, tudo piorou de vez.

HISTÓRICO FLORESTAL DA TERRA

Pois, a título de informação, para jogar boa lenha nesta fogueira, vejam o que diz o pesquisador da Embrapa, Evaristo Miranda, sobre o HISTÓRICO FLORESTAL DA TERRA:

1- Há 8 mil anos, o Brasil possuía 9,8% das florestas mundiais. Hoje, o País detém 28,3%.

2- Dos 64 milhões de km² de florestas existentes antes da expansão demográfica e tecnológica dos humanos, restam menos de 15,5 milhões, cerca de 24%. Mais de 75% das florestas primárias já desapareceram. Com exceção de parte das Américas, todos os continentes desmataram, e muito, segundo estudo da Embrapa Monitoramento por Satélite sobre a evolução das florestas mundiais.

3- A Europa, sem a Rússia, detinha mais de 7% das florestas do planeta e hoje tem apenas 0,1%.

4- A África possuía quase 11% e agora tem 3,4%.

5- A Ásia já deteve quase um quarto das florestas mundiais, 23,6%, agora possui 5,5% e segue desmatando.

6- No sentido inverso, a América do Sul, que detinha 18,2% das florestas, agora detém 41,4%, e o grande responsável por esses remanescentes, cuja representatividade cresce ano a ano, é o Brasil.

7- Se o desflorestamento mundial prosseguir no ritmo atual, o Brasil - por ser um dos que menos desmatou - deverá deter, em breve, quase metade das florestas primárias do planeta. O paradoxo é que, ao invés de ser reconhecido pelo seu histórico de manutenção da cobertura florestal, o País é severamente criticado pelos campeões do desmatamento e alijado da própria memória.

QUEIMADAS SÃO NECESSÁRIAS

Quanto às QUEIMADAS, que só de ouvir falar muita gente entra em pânico, eis o que diz a engenheira ambiental Giselda Durigan, pesquisadora do Instituto Florestal do Estado de São Paulo: - Para preservar são necessárias QUEIMADAS PONTUAIS. Caso contrário, a floresta perde espaço para a mata atlântica, devido ao adensamento do solo. “Cada vez que volto para medir, espécies desapareceram. As espécies do cerrado precisam de sol e, quando outras vegetações se adensam, as espécies nativas desaparecem".

A região da Estação Ecológica de Santa Bárbara (SP), onde Giselda realiza pesquisas, precisa de queimadas programadas, com pequenos focos de incêndio, para que a vegetação não se transforme em mata atlântica. “A diversidade de plantas pequenas e os animais que necessitam de campos abertos são igualmente importantes aos ecossistemas de florestas. Não existe um mais importante ou mais valioso do que o outro”, afirma.

Giselda alerta que não é qualquer tipo de fogo que deve ser colocado no bioma e que “não é sair queimando qualquer lugar. Tem que ser planejado”. Mais: afirma que o uso do fogo é necessário para conservar as espécies do cerrado brasileiro, perdidas ao longo dos anos. “Às vezes eu preciso causar um impacto para ter um benefício de longo prazo. O cerrado, três meses depois do fogo, é um jardim, é uma coisa surpreendente e encantadora”, afirma.

Deixar um comentário