Blogs

Publicado em 12/04/2019

A VOLTA DA PRAGA DO INTERVENCIONISMO

Por: Gilberto Simões Pires

Entra governo e sai governo e, lamentavelmente, o nosso empobrecido Brasil não consegue se livrar das práticas INTERVENCIONISTAS. Vejam que até os governantes que se declaram abertos às ideias liberais ficam desnorteados quando ouvem o velho CANTO DA SEREIA INTERVENCIONISTA.

FEBRE

Ontem, ao tomar conhecimento de que a direção da Petrobrás foi -aconselhada-, pelo presidente Bolsonaro, a desistir do reajuste do preço do diesel, percebi o quanto é forte o vírus que transmite a PRAGA DO INTERVENCIONISMO, cujo efeito, mais do que sabido, é a destruição da confiança e a fuga de investimentos.

NOITE DE PAULO GUEDES

Inicialmente fiquei imaginando que se tratava de mais uma -Fake News-. Entretanto, como não houve qualquer desmentido, e os preços do diesel também não foram alterados, aí caí na real. Uma vez confirmada a catástrofe fiquei imaginando como seria a noite do liberal ministro da Economia, Paulo Guedes.

REFINARIAS

Observem que esta péssima decisão chega no exato momento em que o governo discute a venda de boa parte das 13 REFINARIAS DA PETROBRÁS. Ora, se o governo INTERVÉM no preço dos produtos que hoje são refinados apenas pela Petrobrás, certamente seguirá adotando a mesma prática, independente de quem, no futuro, pretenda refinar petróleo.

INDEPENDÊNCIA DA PETROBRÁS

O que mais lamento é que o governo, ao não mostrar a mínima disposição para PRIVATIZAR a Petrobrás, não proponha a sua INDEPENDÊNCIA, como fez, ontem, com o Banco Central. Ao menos, a estatal ficaria livre de INTERVENÇÕES governamentais, que além de prejudicar os acionistas, desorganizam brutalmente os preços relativos.

A DESCONFIANÇA MORA AO LADO

O fato de reprovar qualquer tipo de INTERVENCIONISMO, vale registrar, nada tem a ver com as boas e corretas medidas que o governo vem tomando e que precisam ser aprovadas o quanto antes. Entretanto, o que acontece a partir de agora é que a velha desconfiança, que havia mudado de endereço, voltou a morar ao meu lado.

 

 

Deixar um comentário