Blogs

Publicado em 11/04/2019

OS PRIMEIROS 100 DIAS

Por: Gilberto Simões Pires Foto: Divulgação

NEW DEAL

Para quem não sabe, a análise e avaliação dos primeiros 100 dias de quase todos os governos mundo afora teve início em 1933, quando, depois de decorrido este prazo, o presidente dos EUA, Franklin Delano Roosevelt, fez um relatório mostrando os sucessos de sua administração que colocou em marcha o famoso NEW DEAL. 

AVALIAÇÃO

Foi a partir de então que os -PRIMEIROS 100 DIAS- se transformaram num marco, ou ponto de partida de avaliação dos resultados obtidos e, principalmente, se estão razoavelmente de acordo com as promessas feitas ao longo da campanha eleitoral. 

SEM ISENÇÃO

No caso do governo Bolsonaro, por tudo que os maiores veículos de comunicação noticiam a todo momento, notadamente a Rede Globo, O Estado de São Paulo e a Folha de São Paulo, a análise e a avaliação dos atos presidenciais nada têm de isentas. 

VEIA IDEOLÓGICA

Assim, por mais que se diga, e prove, que nestes PRIMEIROS 100 DIAS o Brasil está no rumo certo, a veia IDEOLÓGICA DO ATRASO, que impera no ambiente jornalístico do nosso empobrecido Brasil, não admite a existência de qualquer acerto. Para esses críticos até agora tudo não passou de fracassos. 

SURDOS E MUDOS

O curioso é que os críticos do governo Bolsonaro, que decididamente está interessado em mudar o Brasil para melhor, com REFORMAS substanciais e corretas, se mostraram surdos e mudos durante os últimos 20 anos, período no qual o nosso País foi levado, literalmente, ao CAOS ECONÔMICO E SOCIAL. 

LEGISLATIVO E JUDICIÁRIO

CAOS este provocado, calculado e intencionalmente, por um contingente de INCOMPETENTES e CORRUPTOS, como se estivessem competindo para ver qual tinha o maior poder de destruição. Também, como referi no editorial de ontem, não analisam os PRIMEIROS 100 DIAS de 2019 do Legislativo e do Judiciário, que mais têm atuado para dificultar e/ou impedir que o Brasil ganhe forças para poder sair da UTI.

Deixar um comentário