Blogs

Publicado em 23/05/2019

49° Rodeio Crioulo da Zona Sul vem chegando em Camaquã

Por: Eduarda Hartwig e Tales Costa

Maio chegou e o 49° Rodeio Crioulo da Zona Sul vem chegando e com ele, e os corações de nossos laçadores, os quais são as atrações deste grandioso evento, ja estão na boca do brete!

O laço dispõe de varias finalidades, o treino, a técnica, o manejo, a lida com o cavalo (o melhor amigo do gaúcho), mas algo que se destaca e embeleza tanto esta grande festa é a dedicação, o amor, o comprometimento, a magnífica e tão bela relação do gaúcho e cavalo, esta que atravessou a galope, séculos, gerações, e hoje é o maior símbolo das tradições gaúchas.

O laço envolvido por sua rudez, muitas vezes esconde um grande sentimento de amor por esta querência. O laçador, que usa do treino para corrigir os erros, assim melhorando a cada dia, além disso usa do laço como calmante, desestressante... Eles laçam com e por amor, e a sua melhor recompensa é o sentimento de amor a terra, pois, quando o narrador anuncia a largada da boca do brete o coração dispara e a adrenalina toma conta. Em um rodeio tudo tem seu peso, a narração, o nervosismo, a torcida.

E conta muito a enquirra de cada laçador, é no rodeio que vimos os laçadores de tropa alta e os de tropa baixa e todos tem o mesmo objetivo escrever sua história .... A pista é livro, o boi a folha de papel e laço é o lápis, pronto para cada um escrever sua história...

Mas em meio a este misto de sentimentos, nos deparamos com a integração das gerações e esta troca de conhecimentos, experiências, que de tanto valem para estes grandes sonhadores...

"O meu laço de embira

Vai laçar um novo amor

Seus olhos estão na mira

Do coração laçador

 

Nas voltas que a vida dá

Nas voltas que a vida deu

Ninguém laça esse boi

Esse boi é meu"

Deixar um comentário