Blogs

Publicado em 24/10/2020

Retroceder?

Por: Simone Cortez

Claro! É preciso ter o movimento corajoso que derruba o orgulho e a vaidade. Um pedido de perdão por exemplo, refazer alguma etapa. Questione fugas, atalhos, autossabotagem, busque em que ponto aquilo se perdeu. O tal "depois que eu decido, não volto atrás” é tão pequeno para os dias de hoje; é não ter responsabilidade só para defender o grande ego que não leva a nada! Não voltar atrás por regra imposta a si mesmo, é dissociar-se de seus desejos, de sua intuição, de seu propósito, é viver só no racional.

Seguir em frente na marra, nem sempre traz a verdadeira paz de espírito, além disso, agregar novas coisas e pessoas ao longo dessa jornada é sentar em cima do que podia ser melhorado fingindo que não existe o desafio do autoconhecimento. O “voltar atrás” nem sempre é perder, recuar, mas sim, seguir em frente, resolver as coisas, mais maduro, consciente, decidido e preparado com aquilo que há de melhor em nós.

#dilemasdomundomoderno

Deixar um comentário