Blogs

Publicado em 02/10/2020

Somos todos habilidosos e experts

Por: Simone Cortez

A busca exagerada pelo conhecimento expulsou Adão e Eva do Paraíso, mas foi graças a ela que o Homo sapiens saiu das cavernas, dominou o fogo e inventou a roda. Atualmente presenciamos a grande aposta da sociedade nas pessoas com QI mais alto, atribuindo a elas mais sucesso acadêmico, profissional e na vida em geral, porém a realidade não é essa, não é sempre sinônimo de vantagem. Existe uma necessidade de adequação das coisas, apenas. Os superdotados sofrem muito de transtornos como depressão dificuldades de relacionamento e crises de ansiedade.

Além de tudo, o inteligente é muito cético, precisa de fatos para demonstrar alguma fé. Uma característica muito marcante além de pouco repouso mental é ser centralizador, não conseguir delegar tarefas por achar que o outro não será capaz de fazer como ele faz, contudo a sobrecarga de afazeres leva à exaustão e perda da qualidade de vida.

Para aqueles que pensam quão bom seria ser assim, estão perdendo tempo e vida feliz, porque é importante ressaltar que desde a infância, ao invés de exigirmos o domínio de todas as disciplinas daquela criança, por exemplo, o incentivo deveria ser o direcionamento, a potencialização e o cultivo das habilidades já existentes de cada um, pois não se trata de descobrir quem é ou não inteligente, mas qual habilidade cada um possui. Somos todos habilidosos e experts em algo, basta descobrir e aprofundar tal capacidade.

#DilemasdoMundoModerno

Deixar um comentário