Blogs

Publicado em 22/05/2020

Sinta-se bem, sinta-se em casa!

Por: Simone Cortez

Estranho alguém falar em “lado bom” de uma pandemia. Seria eu, uma otimista irracional ou acusada de tirar proveito filosófico de uma verdadeira tragédia da saúde mundial? Não, trata-se apenas de matéria-prima de reflexão, que transforma megalópoles em cidades-fantasmas e que os planos feitos no brinde de réveillon viraram de cabeça para baixo. Afinal, ninguém imaginaria estar dando banho em pacote de feijão em 2020?

Curiosamente essa loucura mostra que o deslocamento do quarto até a cozinha, faz da comida uma protagonista do distanciamento social e que as roupas mais largas e confortáveis auxiliam a falta de sensibilidade na percepção corporal, porém nada de pânico, talvez um pouquinho de “equilíbrio na maneira de comer” e também não o mergulhar o corpo excessivamente em “qualquer exercício físico sem orientação”, que seja apenas, nesse momento, uma atividade leve e suficiente para trazer bem-estar. No fundo nosso corpo é muito sábio, tranquilize-se, confie que ele conseguirá corrigir os pequenos ‘erros’ da sua alimentação” para mais ou para menos.

Não deixe que as mudanças de rotina, já difíceis por si só, façam com que você se preocupe tanto com isso agora.

Como essa situação abriu espaço para angústias e incertezas, o passo é transformar a energia para reavaliar projetos, arrumar gavetas, mudar objetos de lugar e encontrar uma nova forma de se relacionar com a família. Ouça velhas músicas; Ouça novas músicas. Tenho certeza que uma vez você comprou um livro bem legal e nunca abriu para ler. Será que não está na hora?

#quarentenanovoshábitos

Deixar um comentário