Blogs

Publicado em 15/05/2020

Estamos no mês das mães, das noivas, enfim.

Por: Simone Cortez

Nunca fui super militante de “causa feminista”, mas luto, sim pelo cumprimento da letra Constitucional em que “todos são iguais perante a lei”, principalmente na saúde e no profissional. Fortes bandeiraços que tentam sobrepor o sexo feminino ao sexo oposto, não me representam, pelo contrário, a necessidade de autoafirmação me enfraquece.

Conheço muitas mulheres com alma cruel e muitos homens de alma doce! É preciso relativizar, sem entrar no mérito de violência doméstica ou fatores históricos pretéritos, apenas busco não ser melhor que ninguém.

Estamos no mês das mães, das noivas, enfim esse feminismo só merece homenagem, se abandonarmos essa pretensão de acalorados aplausos pela falsa superioridade, todo mundo tem o seu valor! A grandiosidade feminina poderia ser reconhecida pela existência de homens tão doces quanto nós mesmas. Não se trata de mulher contra monstros. São mulheres em oposição a alguns grupos isolados existentes.

Sei que a mensagem tocará apenas às mulheres desapegadas de orgulho, as que se consideram fortes e suficientes em si mesmas; tocará também, a uma gama de homens sensíveis que conheço, e a uma quantidade significativa de “mães de meninos” - as quais os educam para serem humanos com princípios, e para eles, a fragilidade feminina, que ainda restará, pouco importará! Eles, no futuro, saberão lidar com essas questões amavelmente, porque as “mães do século XXI”, já fazem o seu papel com maestria há muito tempo, para merecerem o devido respeito, não é mesmo?

#dilemasdomundomoderno

Deixar um comentário