Blogs

Publicado em 03/10/2018

Guimarães: onde nasceu Portugal

Por: Victória Renner

Oi gente bonita.

Aproveitei a vinda do meu pai para turistar um pouquinho mais por Portugal. Em um dos dias, optamos por visitar a cidade de Guimarães, que fica a mais ou menos 50 km do Porto. Fomos de comboio (trem) pela manhã e a viagem durou 1h. Assim que chegamos em Guimarães conseguimos um mapa da cidade e iniciamos o passeio a pé. Para a nossa surpresa foi possível conhecer toda a cidade caminhando, mas se preparem, pois é um sobe e desce (tênis e água).

A cidade é histórica e muito conhecida pelo seu papel na formação de Portugal. Na sua formação, no século IX, era conhecida como Vimaranes. Foi o principal centro governativo do Condado Portucalense por Don Henrique e pelo seu filho, D. Afonso Henriques. O centro histórico foi considerado Patrimônio Cultural da Humanidade, em 2001. Em 2012, recebeu o prêmio de Capital Europeia da Cultura.

A cidade, além de linda, é apaixonante. Não conheço ninguém que veio a Guimarães e não se encantou. As pequenas ruelas e os prédios parecem que saíram de filmes.  Conseguimos conhecer em apenas um dia. Fomos ao Castelo de Guimarães, que foi construído a mando do Conde D. Henriques, no século XI. Também conhecemos a Igreja de São Miguel, onde foi batizado o rei D. Afonso Henriques. Na parte da frente do castelo e da igreja está o Paço dos Duques de Bragança. Foi construído no século XV, a mando de D. Afonso, filho bastardo de D. João I, 8º Conde de Barcelos e 1º Duque de Bragança. Dentro do Paço dos Duques de Bragança é possível ver a mobília da época, objetos da casa e armas de guerra.

Outra igreja encantadora da cidade é a Igreja da Nossa Senhora da Oliveira, do século X, que fica localizada no centro histórico de Guimarães. Aproveitamos para conhecer o Museu de Alberto Sampaio, que fica ao lado da igreja. O museu foi criado em 1928 para abrigar as coleções da extinta Colegiada de Nossa Senhora de Oliveira, e de outras igrejas e conventos da região.  Saindo do centro histórico é possível ver uma rua linda e cheia de flores, que leva até a Igreja de N. Sra. Da Consolação e Santos Passos. A igreja é do século XVI e também está aberta à visitação.

Compramos um bilhete no valor de 8 euros, que dá acesso ao Castelo de Guimarães, ao Museu e ao Paço dos Duques de Bragança (estudantes têm desconto de 50%). Ao final desse passeio, nos dirigimos ao teleférico que fica logo atrás da Igreja de N. Sra. Da Consolação e Santos Passos. O teleférico de Guimarães viaja um percurso de 1.700 metros com 400 metros de altitude até a cidade da Montanha da Penha. O teleférico tem capacidade para seis pessoas e, muitas delas, podem levar bicicleta para fazer a descida pedalando. A Montanha da Penha possui grutas e um santuário chamado, Santuário de Nossa Senhora do Carmo da Penha. A vista lá de cima é de tirar o fôlego.

Após muitas lombas, escadas, igrejas e castelos decidimos retornar ao Porto. A viagem de retorno durou cerca de 1h e com ela, trouxemos muita história e memórias felizes. Quer ver o vídeo do nosso passeio e conhecer a cidade? Clica AQUI.

Deixar um comentário