15/05/2018 10h52 - Atualizado em 15/05/2018 10h52

Comerciante é preso por informar local de blitz via WhatsApp em Novo Hamburgo

Mensagens enviadas a um grupo de amigos chegou até um policial militar que alertou os colegas
Por: Correio do Povo Foto: Divulgação / Brigada Militar
Comerciante é preso por informar local de blitz via WhatsApp em Novo Hamburgo

Um comerciante, de 36 anos, foi preso após divulgar em grupos do WhatsApp a realização de uma blitz policial em Novo Hamburgo, no Vale do Sinos, na noite de domingo. Ele foi detido em flagrante pela Brigada Militar, na rua Carlos Celio Ruschel, no bairro São Jorge.

De acordo com a BM, o comerciante teria repassado uma foto da blitz com a legenda “novamente barreira”. Depois, ele encaminhou ao grupo, com seus clientes da barraquinha e amigos, outra mensagem: “Avisarei quando irem embora”.

A informação chegou a um policial militar que repassou aos colegas. O comerciante foi identificado e encaminhado à Delegacia de Pronto Atendimento de Novo Hamburgo, onde foi feito o flagrante.

O homem foi detido por atentado contra a segurança pública, de acordo com o artigo 265 do Código Penal Brasileiro. O artigo prevê que é crime atentar contra a segurança ou o funcionamento de serviço de água, luz, força ou calor, ou qualquer outro de utilidade pública. A pena é prisão de um a cinco anos e multa.

Deixar um comentário