17/02/2017 14h15 - Atualizado em 17/02/2017 14h15

Câmara Setorial do Arroz elabora lista de demandas

Reunião foi um dos destaques do primeiro dia da 27ª Abertura Nacional da Colheita do Arroz
Por: Alex Soares / Conexão Rural / Acústica FM
Câmara Setorial do Arroz elabora lista de demandas

No primeiro dia da programação da 27ª Abertura Nacional da Colheita do Arroz, promovida pela Federarroz, centenas de caravanas integradas por produtores visitaram a Estação Experimental do Irga, em Cachoeirinha, Grande Porto Alegre, local escolhido para as edições deste e do próximo ano do evento.

Paralelamente às visitações técnicas dentro dos roteiros programados pela organização, os dois auditórios do local foram palco de encontros. Um mais técnico, na parte, quando sustentabilidade, brusone, e evolução da variedade 424 foram debatidos. A conclusão destes painéis, os quais tiveram plateia cheia, foi como lançamento de duas variedades CL da Embrapa. Responsável pela apresentação dos produtos, assim como pelo seu desenvolvimento, o agrônomo da Embrapa Ariano Magalhães Jr. disse que a erradicação ou o controle do arroz vermelho é uma uta permanente da pesquisa. Mas outras formas de combatê-lo também devem ser consideradas.

Mesma participação de público teve a reunião promovida durante a manhã pela Câmara Nacional Setorial do Arroz, que reúne os interesses de todas as engrenagens do setor. Coordenado pelo presidente da Câmara Daire Coutinho, o encontro terminou com o fechamento de uma pauta a ser entregue e negociada com o ministério da Agricultura. Três são os pleitos: Reforço na demanda pela equalização das alíquotas de ICMS praticada pelos estados; Inclusão do arroz na Portaria 82, para que haja uma maior celeridade no registro de produtos para controle da lavoura e a criação de uma linha de crédito para indústria, específica para financiar o produtor. Situação que segundo o autor do pedido, o presidente da Federarroz, Henrique Dornelles já vem acontecendo. É preciso oficializar isso, disse o presidente da entidade, “Mas de uma forma em que fique menos pesado para o produtor, com juros e prazos de vencimentos das parcelas adequados”.

Ao destacar a relevância das reuniões da Câmara em sua base, o presidente da Câmara, Daire Coutinho comentou sobre a inclusão do arroz na portaria 82, segundo ele, “fundamental para diminuição dos custos na lavoura”.

Deixar um comentário