16/02/2017 12h41 - Atualizado em 16/02/2017 12h41

Mesmo após término de prazo, situação do Caica continua indefinida

Secretária Eva Rosi afirmou que até o dia 15 de fevereiro o centro multidisciplinar estaria em novo endereço
Por: Mayara Farias - Fotos: Acústica FM - Valério Weege
Mesmo após término de prazo, situação do Caica continua indefinida

A situação do Centro de Atendimento Integral à Criança e ao Adolescente (Caica) continua sem definição. No início do mês de fevereiro o centro foi realocado em uma sala improvisada na Secretaria Especial da Mulher e Desenvolvimento Social.

De acordo com a secretária de Educação, Eva Rosi Bueno em 15 dias o Caica estaria em novo endereço, no antigo prédio do posto de saúde Dr. José Telmo Marder, com o atendimento normalizado. A informação foi dada à Rádio Acústica no dia 1º de fevereiro. No entanto, o prazo expirou e a situação do centro continua indefinida.

Já o secretário de Saúde, João Guilherme Godinho, afirmou em entrevista à Rádio Acústica que o antigo posto de saúde precisaria passar por uma reforma, o que levaria cerca de 60 dias ou mais.

Conforme o secretário adjunto da Saúde, Luciano Dias, a gestão ainda está avaliando um local para transferir o centro. Como a atual sala em que as profissionais estão alocadas possui dois lances de escadas, prejudica o atendimento de crianças e adolescentes que possuem alguma deficiência física.

A mudança de endereço se deve a contenção de gastos proposta pelo governo. O aluguel do prédio, localizado na Rua Duque de Caxias, é de R$ 4.500,00.

O antigo prédio do Senac, na Rua Manoel da Silva Pacheco, chegou a ser cogitado a receber o centro multidisciplinar. No entanto, como o local não possui a estrutura apropriada, seria preciso uma adequação com um custo aproximado de R$ 60 mil, o que teria feito o governo desistir do imóvel.

O Caica recebe por mês cerca de R$ 30 mil em repasses para a realização dos atendimentos. No entanto, estando em um local improvisado e sem as condições adequadas, parte dos serviços seriam interrompidos. Dessa forma, com a previsão de Godinho, a Prefeitura ficaria sem receber pelo menos R$60 mil, enquanto economizaria apenas R$ 9 mil em aluguel.

A indefinição sobre o nove endereço pode prejudicar as mais de 1000 consultas e 1700 procedimentos mensais realizados pelo centro multidisciplinar. O Caica oferece tratamento especializado nas áreas de fonoaudiologia, psicologia, pedagogia, psicopedagogia, psiquiatria, assistência social, enfermagem e orientação escolar.

Deixar um comentário